Autocobrança feminina gera problemas graves

12/05/2017 | atualizado em 15/05/2017 | Da Redação
Bem-estarBem-estar Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Não existe mulher perfeita e psicóloga explica como sair dessa sobrecarga

mulher triste por autocobrança feminina

Para cada homem com depressão no mundo, existem duas mulheres, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. E não é para menos: além dos afazeres domésticos, profissionais, maternos, conjugais e estéticos, a mulher ainda se cobra para que tudo ao redor dela esteja perfeito.

E pior: a desvalorização de suas atividades pode acontecer tanto no lar quanto no trabalho, além da autofrustração. Para Lizandra Arita, psicóloga de São Paulo (SP), a mulher precisa aceitar que não existe a mulher perfeita, mas sim, a humana com suas próprias limitações.

Ela destaca, ainda, que alguns veículos de comunicação costumam propagar esse ideário. “Uma mulher que possa conciliar toda a rotina doméstica, bem-sucedida profissionalmente e ainda estar dentro dos padrões de beleza”, comenta.

O marido e os filhos precisam colaborar também nas tarefas de casa. Esse dever não cabe somente à esposa

Mas na realidade, a sobrecarga da rotina doméstica, por exemplo, deve ser melhor administrada entre todos os integrantes da família. “O marido e os filhos precisam colaborar também nas tarefas de casa. Esse dever não cabe somente à esposa. Dizer ‘não’ para determinadas atividades e reconhecer as limitações físicas e emocionais é de suma importância para evitar o estresse”, aconselha.

Segundo a psicóloga, a mulher necessita se libertar da escravidão imposta a si mesmo. “Olhar para si não é sinônimo de egoísmo ou de quem abandonou as necessidades da família, mas sim um sinal de que também é humana e merece toda a atenção”, conclui.