Brasil é o país com maior índice de depressão

16/03/2017 | Da Redação
Bem-estarBem-estar Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Saiba o que gera essa doença e como tratar o problema

Pasme-se: o Brasil é o país que apresenta o maior índice de depressão do mundo, com 10,4% da população afetada, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). A estimativa é que a cada 40 segundos uma pessoa morre por suicídio no mundo. Para Eloiá Hosana, coach de inteligência emocional, de Belo Horizonte (MG), o preconceito com a depressão é a principal causa das mortes por suicídio e, muitas vezes, o preconceito não é da sociedade, mas do próprio paciente. “Muitas pessoas estão com a doença, mas não assumem e não aceitam isso. Elas têm vergonha de falar sobre o assunto e contar que tomam antidepressivos, o que as fazem sofrer ainda mais. A falta de solução e de tratamento gera o suicídio”, afirma.

De acordo com a especialista, a depressão ocorre pela queda da produção ou absorção de neurotransmissores – seretonina, noradrenalina, ocitocina – que são responsáveis por causar sentimentos positivos. Portanto, é uma doença biológica que deve ser tratada e levada a sério como qualquer outra. A doença – que pode afetar, inclusive, jovens e adolescentes – faz com que o indivíduo tenha o foco para tudo que não é bom. “É preciso mudar o foco, mudar a lupa do negativo para o positivo, pois há coisas boas além do motivo ruim que colocou a pessoa nesse estágio. Quando a cabeça começar a apontar tudo o que está errado, o ideal é focar em todas as outras coisas positivas: como a família, os filhos, amigos e tudo de bom que você já fez. Porque aí sim é possível reagir à depressão e procurar ajuda”, aconselha. Eloiá explica que o tratamento psiquiátrico deve ser realizado e o processo de coaching pode ser um grande aliado para trabalhar a comunicação e o pensamento da pessoa, por meio de diversos exercícios, comprovados pela neurociência, que aumentam a produção desses hormônios do bem-estar.