Gravidez após os 40 aumenta no Brasil

11/05/2017 | atualizado em 15/05/2017 | Da Redação
Bem-estarBem-estar Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Ciência e preferências femininas são os motivos para a gestação tardia

mulher com gravidez após os 40

Carreira e estabilidade financeira contribuem para que a gestação seja adiada e, muitas vezes, repensada pela maioria das mulheres. “A sociedade tem visto a mulher conquistar o seu espaço profissional com maior estabilidade financeira e acaba optando por uma gravidez mais  tardia”, pontua Mariana Bignardi Halla, ginecologista e obstetra, de São Paulo (SP).

E esse comportamento traz novas estatísticas para o Brasil. Dados do Ministério da Saúde reafirmam essa nova posição do público feminino: o número de mulheres que foram mães após os 40 anos subiu 49,5% em 20 anos. O que significa que há um aumento de 51.603 em 1995 para 77.138 em 2015.

A maioria das gestações tardias ocorre devido ao fato de as mulheres priorizarem a carreira profissional e, ainda, contarem com a evolução da ciência

Mariana explica que a maioria das gestações tardias ocorre devido ao fato de as mulheres priorizarem a carreira profissional e, ainda, contarem com a evolução da ciência, que permite a ocorrência de uma gravidez natural ou por assistida, como a fertilização in vitro.

Mas, mesmo diante de todo o avanço científico, a profissional alerta que: “a gravidez tardia contribui para o aumento de riscos para a mulher e/ou para o feto, com maior incidência de anomalias congênitas, aborto e trabalho de parto prematuro. Todavia, um bom pré-natal pode reduzir os riscos de maneira considerável”, finaliza.