Três formas de ativar a memória

13/07/2017 | atualizado em 14/07/2017 | Da Redação
Bem-estarBem-estar Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Ela é essencial para o processo de aprendizagem e pode ser acionada com medidas simples

MEMÓRIA

Há momentos na vida em que querermos viver novas experiências: aprender uma nova língua para fazer uma viagem internacional, iniciar uma faculdade, começar aquele curso de música… (afinal, nunca é tarde para realizar planos!). E por mais que isso não seja impossível, é bom lembrar que algumas dificuldades podem aparecer.

E a ativação da memória é uma delas. De acordo com Victor Ribeiro, especialista em aprendizagem e criador do curso Memorização Avançada, de Goiânia (GO), aprender significa segurar na mente, ou seja, ter acesso a uma informação e criar um significado a partir dela. “Ler e assistir a uma aula não é aprender. Você pode ler mil páginas e não aprender nada do que está escrito nela”, conta.

Para o especialista, existem três maneiras de aprender, que praticamos desde que nascemos. Veja abaixo quais são elas e pratique para melhorar a memória.

  1. Repetição ativa | A primeira forma de aprender é por meio da repetição ativa. “Quando você consegue, por meio da repetição ativa, obter uma informação, seu cérebro começa a absorver o que você está lendo”, explica, reforçando que é preciso que a repetição seja ativa, ou seja, sem simplesmente ler o que está escrito em voz alta, semelhante a uma criança cantando canções infantis. “Elas repetem e erram, e tentam repetir de novo muitas vezes, até acertarem”, completa.
  1. Observar as informações e criar uma relação de causa e efeito | Segundo Victor, a segunda forma de aprender é por meio de uma representação mental que fazemos ao receber informações. “Diferente das crianças muito pequenas, que precisam visualizar aquilo que aprendem, nós adultos conseguimos fazer representações mentais das informações”, explica. O processo de memorização de algo desta forma ocorre em três etapas: pergunta, teste e celebração. Para Victor, é realizada uma pergunta com base nos novos estímulos, que nos levam a criar uma hipótese, que gera uma pergunta. “É isso que acontece quando você lê informações no livro, processa mentalmente aquilo que leu, e faz um exercício com uma pergunta”, esclarece. Por fim, Victor ressalta que uma rápida celebração é importante no processo de aprendizagem. “É muito importante reconhecer a vitória de um novo aprendizado”, ressalta.
  1. Associar o novo aprendizado com algo conhecido | Criar associação de uma informação nova a algo que a gente conhece é uma das melhores formas de reter um novo conhecimento na mente e memorizá-lo. Victor Ribeiro explica que a associação é muito utilizada quando se utiliza uma metáfora para compreender algo novo. “Se você precisa entender o que é uma autarquia, por exemplo, pode fazer comparação com o departamento de uma empresa, caso você não tenha compreensão do funcionamento do serviço público e trabalhe em uma empresa privada”, aconselha.