Tire suas dúvidas sobre a saúde bucal das crianças

10/02/2017 | atualizado em 12/02/2017 | Da Redação
Bem-estar
Facebook twitter E-mail Imprimir

Os cuidados devem começar antes mesmo do nascimento dos dentes

360527

Devo higienizar a gengiva do bebê? A partir de qual momento meu filho pode utilizar um creme dental com flúor? Essas são algumas das perguntas comuns entre os pais de primeira viagem. E para ajudar você a sanar essas e outras questões, Pense Leve traz abaixo esclarecimentos de Alessandra Souza, odontopediatra do consultório Dentista Só Pra Baixinhos, da Praia Grande (SP). Confira!

Quando iniciar a higienização da boca da criança?
Alessandra afirma que os cuidados devem se iniciar antes do nascimento do primeiro dente. “Minha dica é começar a higienização da boca ainda bebê para evitar doenças inflamatórias causadas por fungos, como a candidíase oral, conhecida como ‘sapinho’”, afirma.  Para isso, ela indica o uso de dedeiras dentais de silicone para recém-nascidos. “Elas facilitam a limpeza da gengiva da criança e são mais confortáveis. Além da prevenção, a manipulação da cavidade oral do bebê ajuda a criar um hábito de higiene, então a criança ficará mais acostumada com a mamãe e o papai mexendo em sua boquinha”, explica. Ela destaca que após o nascimento do primeiro dente é importante optar por escovas específicas para esse período e creme dental já com flúor.

É recomendável usar flúor nos pequenos?
Antigamente, o uso do flúor era contraindicado por não haver evidências cientificas de que ele não traria malefícios gástricos à criança. Outro motivo era evitar fluorose – alteração no esmalte e na dentina que ocorre por conta da ingestão excessiva de flúor durante a formação dos dentes. “A Associação Brasileira de Odontopediatria e a Associação Americana de Pediatria, por exemplo, indicam o flúor desde os primeiros dentinhos do bebê, chamando a atenção para que os pais usem somente a quantidade indicada para cada idade. De 0 a 3 anos, a quantidade de pasta deve ser equivalente a meio grão de arroz cru [0,05 gramas], de 3 a 7 anos é o equivalente a 1 grão de arroz cru [0,1 grama] e, acima de 7 anos, 1 grão de ervilha [0,3 gramas]. Depois desta idade, eles já podem utilizar os cremes dentais de adultos”. Além de utilizar uma pasta de dente apropriada para o período, é importante também que os pais comprem escovas adequadas as necessidades dos pequenos. “Escovas que tenham cabeça pequena e cerdas bem macias”, salienta.

Quando começar a usar o fio dental?
Assim como a escovação, esse hábito também deve ser realizado desde cedo. “Os pais devem usar logo quando os dois primeiros dentinhos nascerem. O fio dental é importantíssimo para manter as ‘laterais’ dos dentes sem nenhum resíduo alimentar”, diz.  Ela destaca que estudos mostram que a falta do fio dental nos dentes molares, localizados no fundo da boca, são a maior causa da cárie interproximal – que fica escondida entre os dentes.

Quando levar ao dentista pela primeira vez?
Alessandra afirma que mesmo sem ter os primeiros dentes os bebês já devem ir à um odontopediadra, pois o especialista analisa outros fatores como todas as estruturas dos ossos da face, mucosa, freios e gengivas, para ver se estão nos padrões normais.  “Também é feito um teste da linguinha, para verificar uma possível ‘língua presa’ e já realizar o tratamento adequado”, completa.

O que fazer caso a criança quebre um dente?
Os dentes são muito vascularizados e qualquer batida pode gerar um dano em sua estrutura. “Se acontecer um acidente, mesmo que seja um tombo aparentemente inofensivo, os pais devem procurar um dentista imediatamente. Os dentes podem vir a alterar a sua cor por conta do trauma, podem trincar, quebrar a coroa e até a raiz. Por isso, a importância de levar o pequeno ao especialista, para que sejam realizados testes de vitalidade no dentinho”, afirma.

O que fazer quando os dentes começarem a cair?
Alessandra Souza recomenda aos pais ficarem de olho na criança para que ela não fique levando a mão suja na boca, tentando amolecer o dente.  “Indico também que façam o acompanhamento dessa fase de troca [de dentes] junto ao odontopediatra, para que ele possa verificar se existe espaço suficiente para o novo dente que está nascendo.” Ela recomenda, ainda, a retirada da chupeta e da mamadeira, para evitar o mau posicionamento do novo dente.

O próprio adulto pode arrancar o dente?
A odontopediatra afirma que os adultos podem remover o dente somente quando ele estiver totalmente solto, para evitar uma possível fratura de raiz. “Extrações caseiras daquelas bem radicais, como amarrar no fio dental e bater na porta, por exemplo, não são indicadas!”, alerta.