Estimule seus filhos a praticar exercícios físicos

19/10/2017 | atualizado em 23/10/2017 | Da Redação
FitnessFitness Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Saiba como escolher a modalidade certa para obter os benefícios necessários

mãe e filha correndo para ilustrar matéria sobre praticar exercícios físicos

Se antigamente as mães demoravam horas para fazer com que as crianças parassem de brincar no quintal, na rua ou na casa dos colegas, hoje em dia o sofrimento é para tirá-los de frente das telas e direcioná-los a atividades que exijam esforço físico. E essa mudança de hábito é uma das causas do desenvolvimento e aumento da obesidade infantil em todo o mundo. Para reverter esse quadro, estimular a prática de exercícios é uma importante alternativa. Silvana Vertematti, cardiologista infantil e médica do exercício e do esporte do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, de São Paulo (SP), ressalta que a identificação e a diversão durante uma atividade são fatores primordiais para a aderência da criança a um novo estilo de vida.

De acordo com a especialista, este trabalho é equivalente à introdução alimentar, o qual merece mais de uma tentativa, mas nunca forçando situações indesejadas. A escolha do exercício não é uma questão simples quando se trata de crianças acima do peso. É preciso tomar alguns cuidados para que os benefícios da atividade física não sejam transformados em consequências graves, bloqueando essa nova fase da vida, como alerta Silvana.

“Com a criança obesa, devemos tomar cuidado com a escolha do exercício. Além da possibilidade de não se identificar, atividades de grande impacto podem causar problemas musculares e nas articulações devido ao peso” explica. As atividades que geram fortalecimento muscular e possuem componentes aeróbicos são as mais indicadas. A natação é uma ótima opção é a natação, por exemplo. “Trata-se de um excelente exercício, porque exige força, gasto de energia e, por outro lado, não apresenta nenhum impacto pelo fato de ser realizada na água”, sugere.

Silvana pontua ainda que o excesso de peso na infância, em longo prazo, pode desencadear problemas cardiovasculares e doenças crônicas degenerativas, como a síndrome metabólica, diabetes, hipertensão e arteriosclerose.  “Fazer atividade física ajuda a criança a crescer ativa, fortalece ossos e articulações e ajuda a controlar o peso”, salienta. No caso específico das crianças obesas, o acompanhamento nutricional aliado ao exercício físico é fundamental.