Obstáculos para o emagrecimento após a gestação

10/07/2018 | Da Redação
FitnessFitness Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Preparador físico dá alternativas simples para cada dificuldade

As mamães enfrentam muitos desafios, como desenvolver novas relações e laços familiares, amamentar, acordar no meio da noite e até mesmo voltar a trabalhar após a licença maternidade. No entanto, existe um desafio que está entre os mais difíceis de resolver: os quilos extras adquiridos ao longo dos nove meses.

“As mães não querem arriscar a saúde com dietas malucas e não têm tempo para passar horas na academia”, afirma Vinícius Possebon, preparador físico, coach e fundador do programa Queima de 48 Horas, de São Paulo (SP).

Por isso, veja abaixo dicas do especialista para ultrapassar os obstáculos do emagrecimento depois da gestação.

Redução do metabolismo e tônus muscular | A maioria das mulheres tem filho após os 30 anos, ou pouco antes. E é a partir desta faixa etária que o corpo passa a reduzir o metabolismo e diminuir naturalmente a massa muscular. “Praticar atividades físicas mais intensas, alternando com esforços de baixa intensidade, permite acionar mecanismos naturais que obrigam o organismo a usar a gordura acumulada como fonte de energia por muitas horas após o exercício”, explica, resumindo o método que leva o nome de Treinamento Intervalado de Alta Intensidade, ou a sigla HIIT, do inglês. Consumir alguns alimentos termogênicos, com o aval de um médico ou nutricionista, também auxilia no aumento do metabolismo.

Menos tempo para exercícios | Além de continuar com a rotina de atividades já existentes, a nova mamãe precisa dedicar-se ao bebê. Por isso, Possebon destaca a importância de se trabalhar com atividades capazes de trazer resultados com pouco tempo, já que a atividade física não precisa ser demorada, mas eficiente. “Um sistema bem pensado como o HIIT permite treinos que duram de cinco a 20 minutos”, explica.

Tentações da dieta | Ao invés de optar por dietas restritivas, o treino realizado com foco, intensidade e disciplina, aumenta os processos metabólicos do corpo, permitindo que a alimentação não sofra grandes mudanças. “É preciso tomar cuidados e evitar alimentos muito gordurosos ou doces, mas não existe a necessidade de deixar de comer algo para emagrecer”, ensina.

Espaço ideal | Uma academia cheia de aparelhos ou um parque repleto de grama verde e ar puro parecem um sonho para quem busca emagrecer, mas nem sempre é possível acessar estes ambientes facilmente. Por isso, treinos que usam apenas o peso do corpo como resistência e movimentos que não precisam de pesos, são os mais indicados. Isso porque permite que os exercícios sejam realizados em qualquer lugar.

Despesa | Logo após o nascimento de um filho, os gastos precisam ser controlados. E, com isso, a academia não entra na lista de prioridades. De acordo com o especialista, os programas online, como o “Q48” podem ser uma alternativa de investimento. Os treinos podem ser acompanhados pelo computador ou pelo aplicativo do smartphone, não oferecem nenhum risco às pessoas saudáveis e são acessíveis. “É sempre bom lembrar que qualquer atividade física deve ser feita com o aval de um médico”, finaliza Possebon.