Quinze passos para iniciar um programa de treinamento

12/06/2018 | Da Redação
FitnessFitness Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Treine com segurança e garanta resultados

mulher com roupa de treino olhando um relógio para ilustrar matéria sobre programa de treinamento

Quer iniciar um programa de treinamento para ter melhor qualidade de vida e não sabe por onde começar? Fique tranquila, para ajudar você nessa missão, Pense Leve traz abaixo 15 passos que facilitam a adaptação, oferecem segurança e garantem resultados, listados por Iva Bittencourt, personal trainer de São Paulo (SP). Veja abaixo!

Tenha um objetivo | O primeiro passo para iniciar uma atividade física seja para saúde ou estética é ter o objetivo bem definido para poder escolher a melhor modalidade para atingir a meta. Estabeleça o objetivo e a meta antes de iniciar e organize a sua agenda para não se sabotar.

Treine perto de casa | Uma dica é escolher o personal e à academia perto de casa ou do trabalho isso vai garantir uma maior adesão, comprometimento e assiduidade.

Busque orientação | Nunca treine sozinha, principalmente se você é uma iniciante sedentária e leiga no assunto. Exercícios mal executados machucam e os treinos dos “famosos” não é adequado para todos os tipos de pessoas, principalmente iniciantes.

Faça uma avaliação física | A análise de um professor de educação física é essencial antes de iniciar qualquer atividade. Dados como pressão arterial, frequência cardíaca, índice de magra corporal (IMC), dobras e circunferência são importantes para uma correta prescrição do treino e ajudam a determinar qual a melhor atividade física para cada perfil de pessoa, o que garante a segurança de um treino direcionado para emagrecimento, condicionamento, ganho de hipertrofia ou saúde.

Não desanime | Se você não gosta de treinar sozinho, muito menos ficar horas nos aparelhos de musculação, o ideal é fazer aulas em grupo como corrida, dança, bike de rua. Experimente modalidades para encontrar a que mais combina com você.

Não esqueça suas limitações | Quem tem histórico de doença hereditária na família, ou alguma doença pré-existente como pressão alta, diabetes, cardiopatia e doenças degenerativas é preciso ficar atento aos exames periódicos e o professor precisa ser especializado para trabalhar com estas limitações e também precisa ficar atento para direcionar o seu treino corretamente.

Vista-se adequadamente | Escolha preferencialmente roupas tecnológicas apropriadas e compatíveis com o esporte que vai praticar, lembre-se que o seu corpo precisa de aquecimento no frio, proteção na chuva e ventilação e proteção UVB e UVA no verão, bem como leveza e flexibilidade para os movimentos durante a prática esportiva. Os calçados também devem ser apropriados e, para corrida, deve possuir amortecedores escolhidos conforme o tipo de pisada neutra, pronada e a supinada.

Faça o teste ergométrico | Ele deve ser feito sempre por uma questão de segurança, principalmente para quem possui arritmia cardíaca, cansaço ou desconforto no peito. Nesses casos, deve se ter acompanhamento periódico com um médico cardiológico e treinamento de baixa intensidade com controle maior da avaliação física e exames conforme a prescrição médica.

Evolua progressivamente | Comece os exercícios devagar e aumente as cargas aos poucos, para que o corpo acostume com o treino. E lembre-se: um treino eficiente após a fase de adaptação necessita de variação para produzir melhores resultados, por isso, caso não haja mudanças há mais dois meses é hora de falar com seu professor.

Treine fora da academia | Aproveite para usar os recursos naturais que encontra pelo caminho para colocar o corpo em movimento, por exemplo: suba as escadas do prédio, vá caminhando até o restaurante na hora do almoço, nos fins de semana ande de bike, faça uma caminhada no parque, leve o cachorro para passear, etc.

Alimente-se | Jamais pratique atividades físicas em jejum. Escolha sempre alimentos leves, carboidratos complexos e com baixo teor de gordura para ingerir pelo menos 45 minutos antes da aula.

Hidrate-se | Não se esqueça de beber água antes, durante e depois do treino.

Alongue | Esses movimentos são recomendados sempre depois do exercício. Entretanto para quem tem muita tensão muscular no pescoço e nos ombros, ou sente dores como tendinite e bursite, ciático e na coluna o alongamento deve ser feito também no início do treino para relaxar a musculatura antes do exercício.

Seja persistente | Dedique-se o máximo que puder para atingir os objetivos que estabeleceu com o seu professor e os resultados serão alcançados.

Evite fórmulas milagrosas | Pare de se iludir com remédios, sopas e dietas milagrosas. Esses métodos podem até fazer efeito no início, mas podem trazer consequências que acabam com a saúde e a boa forma.