Vá de escada!

11/05/2018 | Da Redação
FitnessFitness Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Trocar o elevador pelos degraus afasta o sedentarismo

Quer deixar o sedentarismo de lado e trabalhar os músculos, mas não tem tempo e nem dinheiro para academia? Então troque o elevador pela escada! Essa atividade, além de não exigir equipamentos, pode ser facilmente inserida na rotina. Por exemplo, você pode apostar nos degraus para ir ou voltar do almoço no escritório, ou ainda separar alguns minutinhos para visitar outros andares do prédio onde mora.

“Subir e descer escada não é algo tão simples quanto parece, é uma atividade que demanda esforço, deixa ofegante. O exercício se torna mais interessante quando descemos e subimos os degraus, aproximando-se de um treino intercalado. A subida exige fôlego e uma demanda cardiovascular generosa, na descida é onde recuperamos a frequência cardíaca”, explica Thiago Pereira Forestieri, profissional de educação física da Rede Just Fit Academias, de São Paulo (SP).

Quanto ao gasto calórico, Forestieri afirma que ele não é muito alto, porém quanto maior o número de degraus e a intensidade do exercício, mais elevado ele será. Em relação aos benefícios do exercício, o fortalecimento dos membros inferiores, sem dúvidas, está em destaque.

“É normal que durante a prática ocorram mudanças no padrão motor do movimento, e que com essas mudanças determinados grupamentos musculares sejam  trabalhados com maior ênfase. Ao mantermos a postura do tronco ereta, uma maior ativação do glúteo será notada, assim como se deixarmos o mesmo inclinar para frente, a parte anterior (quadríceps) da perna assume essa responsabilidade. E não podemos deixar de lado a participação imprescindível do tríceps surral, popularmente conhecido como panturrilha. Além disso, temos a estabilização abdominal, que ocorre quando alteramos o centro de gravidade durante a subida”, comenta o professor.

“Para quem tem sobrepeso, a subida é relativamente tranquila, mas exige uma demanda de esforço. Na descida, o movimento desloca o centro de gravidade do corpo e pode sobrecarregar o tendão patelar, lesionar o joelho ou provocar desgaste da coluna. Toda e qualquer atividade antes de ser praticada precisa ter os fatores de risco bem dosados. Tome cuidado e procure sempre um profissional qualificado para lhe orientar”, aconselha.

Além disso, ele afirma que é importante não ultrapassar os limites do corpo e realizar um check-up antes de iniciar a atividade.