Blog Pense Leve
Capa do mês
assine
Sexta, 11 de julho de 2014, às 11h00

Creme de abóbora e gengibre

Crédito da receita | Michelle Franzoni, fisioterapeuta do Blog da Mimis

Ingredientes

400g de abóbora cabotiá ou outra
1/2 cebola picada
500 ml de água
1 pedaço de 5 cm de gengibre
Sal e pimenta do reino a gosto
Salsinha picada

Modo de fazer

Coloque todos os ingredientes na panela e tampe. Quando a abóbora estiver cozida é hora de bater no liquidificador ou mixer. Em seguida, tempere. Se quiser mais ralinha, coloque mais água. Se preferir mais grossa, deixe cozinhar um pouco mais.

Rendimento | 2 porções 

Calorias | 90 kcal por porção

Curta a fan page da Pense Leve no Facebook e siga o nosso Twitter!
Lais Almeida

Quinta, 10 de julho de 2014, às 11h00

Abandone o cigarro e controle a alimentação

Parar de fumar não é uma tarefa fácil, mas também não é impossível. E se você está lutando contra esse vício, certamente irá procurar um escape para aliviar a ansiedade e o nervosismo. Normalmente, com o abandono do tabaco, o paladar recupera sensibilidade e a compulsão por alimentos torna-se algo automático para compensar a falta do cigarro. Por isso, invista na alimentação balanceada para não comprometer a boa forma. A nutricionista Paula Castilho, diretora da Sabor Integral Consultoria em Nutrição, de São Paulo (SP), dá as dicas!

1. Fracione a alimentação em seis refeições — café da manhã, almoço, jantar e os lanches de intervalo (manhã, tarde e noite) —, para comer mais vezes ao dia e evitar fome descontrolada nas refeições principais.

2. Coma devagar mastigando bem os alimentos, para saboreá-los de verdade. Além de facilitar a digestão, isso vai proporcionar maior sensação de saciedade.

3. Prefira carnes magras, como peixe e frango ou cortes de carne bovina sem gordura aparente.

4. Enriqueça o prato com verduras e legumes. Uma dica é fazer palitos de cenoura crua, pepino e erva doce para aperitivos, pois ajudam a disfarçar a falta do cigarro e tem valor calórico baixo.

5. Consuma mais alimentos integrais, pois cereais (arroz, trigo, centeio, milho), farinhas, pães, bolachas e torradas contêm mais fibras, que também auxiliam no alcance da saciedade.

6. Capriche nas leguminosas (feijão, ervilha, lentilha, grão de bico ou soja) e, de preferência, mantenha os grãos inteiros por causa das fibras, mas sem acrescentar bacon, linguiça, paio ou ingredientes que possam aumentar o valor calórico do prato.

7. Evite bebidas alcoólicas, pois despertam a vontade de fumar. Prefira os sucos naturais ou chás mais suaves como o de camomila e erva doce.

8. Se você estiver nervosa ou ansiosa, saiba que essa não é a melhor hora para se alimentar. Tente se acalmar primeiro e depois faça uma refeição leve.

9. Cuidado com o consumo de balas e chicletes ou alimentos que são armazenados em potes e pacotes, como bolacha doce recheada, chocolates e salgadinhos em geral, pois favorecem o consumo em excesso. 

Curta a fan page da Pense Leve no Facebook e siga o nosso Twitter!
Lais Almeida

Quarta, 09 de julho de 2014, às 11h00

Mantenha sua pele protegida nesse inverno!

Não há nada mais comum que se preocupar com a pele durante o verão, afinal as temperaturas altas e a frequente exposição ao sol exigem cuidados especiais para garantir a proteção da derme. No entanto, os cuidados também devem se estender para o inverno, pois nesse período ocorre a queda de umidade relativa do ar e o surgimento de muitas doenças. “O hábito de ingerir pouca água nessa estação, também reduz as secreções naturais, deixando a pele susceptível a patologias provenientes do ressecamento cutâneo”, afirma José Artur Emin, coordenador do curso de farmácia da Universidade Cruzeiro do Sul, de São Paulo (SP). Confira dez dicas listadas pelo especialista para proteger a pele.

1. Beba no mínimo dois litros de água para evitar o ressecamento da pele.

2. Evite banhos muito quentes e demorados, pois isso faz com que a pele perca o manto hidrolipídico (responsável por zelar pela umidade que protege a sua pele e o cabelo).

3. Evite também se ensaboar demais e utilizar buchas e produtos com ação esfoliante na hora do banho, pois eles contribuem para o ressecamento da pele.

4. Dê preferência para sabonetes líquidos, por possuírem pH mais neutro e próximo da pele.

5. Aproveite produtos que proporcionam maior hidratação da pele durante o banho, porque a umidade do banheiro faz com que os poros da pele fiquem mais dilatados e nessa hora os produtos tendem a permear com mais facilidade.

6. Não deixe de passar cremes com ação hidratante — sempre com a pele limpa e após o banho —, pois isso promove mais maciez e impede queimaduras causadas pela baixa temperatura.

7. O filtro solar é um companheiro para todas as estações e o uso no inverno é fundamental, porque os raios ultravioletas (UVA e UVB) conseguem ultrapassar as nuvens e causar ainda mais danos nesta estação, uma vez que não apresentam os efeitos perceptíveis, como a vermelhidão.

8. Abuse dos óleos, pois eles formam um filme sobre a pele, preservando a umidade natural. Os mais indicados são os de semente de uva e de gergelim, ricos em vitaminas A, do complexo B, C e E, que são antioxidantes e hidratantes naturais.

9. Não se esqueça de hidratar os lábios para evitar rachaduras e queimação. Utilize produtos com manteigas e protetor solar.

10. Se sua pele é oleosa, saiba que também precisa de hidratação e, nesse caso, é aconselhável hidratar com produtos livres de óleo, como os géis.

Curta a fan page da Pense Leve no Facebook e siga o nosso Twitter!
Lais Almeida

Terça, 08 de julho de 2014, às 11h00

Hoje é o Dia Mundial da Alergia

A data foi definida com o intuito de alertar as pessoas sobre esse mal que atinge 35% da população brasileira, principalmente porque, em estações frias, as pessoas costumam ficar em locais mais fechados e utilizar mantas e casacos que ficam guardados por muito tempo, desencadeando alergias de pele e respiratórias. “A pessoa alérgica é aquela que reage a um determinado estímulo que é considerado normal para as outras pessoas. É preciso ficar atento, pois além das alergias respiratórias (como rinite), muito comuns no inverno, existem outros diversos tipos de reações alérgicas que não estão atreladas à nenhuma estação e também requerem cuidados”, afirma Ana Paula Castro, alergista e imunologista do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP). A seguir veja os principais tipos e sintomas das alergias listados pela especialista. Confira!

Alergia a alimentos

Geralmente a alergia alimentar começa na infância e desaparecem na fase adulta, mas itens como frutas secas e frutos do mar tendem a durar a vida toda, em função das substâncias presente nos alimentos. Os principais sintomas são inchaço ou coceira nos lábios, diarreia, vômitos e, em alguns casos, rouquidão. O ideal é procurar um especialista e não consumir o alimento, a alergia seja confirmada.

Alergias de pele 

Quem sofre com esse tipo de alergia tem a pele mais seca, áspera e irritadiça. A procura de um especialista é fundamental, assim como evitar banhos quentes e prolongados, uso de sabonete nos lugares mais afetados e tecidos com textura mais grossa, como lãs e felpos. 

Alergias respiratórias

Mofo, poeira, ácaro e pólens de plantas são alguns dos alérgenos presentes no ar que podem causar alergias respiratórias. Os sintomas variam entre espirros, coriza, coceira nos olhos, falta de ar, tosse e dores de cabeça e podem desencadear doenças como a rinite, asma e a sinusite.

Alergia a medicamentos 

As alergias medicamentosas variam de efeitos mais moderados, como náusea e vômitos à anafilaxia (dificuldades respiratórias) a efeitos mais comuns, como coceira na pele ou olhos, erupções cutâneas, inchaço dos lábios, língua ou rosto e urticária. Nesse caso, o médico deve ser acionado imediatamente.

Alergia a picadas de insetos 

Também conhecida como estrófulo, essa alergia provoca lesões na pele, como pápulas (bolinhas) sobre uma área mais avermelhada, gerando coceira. Em alguns casos, dependendo da sensibilidade da pessoa, toda a região do corpo pode ficar inchada e vermelha. Por isso, deve-se evitar coçar o local da picada para prevenir o aparecimento de manchas, cicatrizes e, até mesmo, uma infecção por bactéria (que são trazidas pelas unhas, quando se coça a região).

Pelos de animais

Geralmente as pessoas associam a alergia aos pelos dos animais, mas na verdade isso é um mito, pois o que realmente provoca a alergia é o aumento de ácaros no ambiente, causado pela presença dos bichos, já que eles se alimentam com fragmentos da pele que os pets soltam. Além da higienização, o ideal é evitar que os animais tenham contato com tapetes e móveis estofados.

Curta a fan page da Pense Leve no Facebook e siga o nosso Twitter!
Lais Almeida

Segunda, 07 de julho de 2014, às 11h00

Polenta cremosa com biomassa de banana verde

Crédito da receita | La Pianezza

Ingredientes

200 gramas de fubá
1 cebola média
2 dentes de alho
1/2 xícara de chá de azeite de oliva
2 colheres (sopa) de Biomassa de Banana Verde La Pianezza
1 colher (sopa) do Tempero da Vida - Original
1 litro de água

Modo de fazer

Bata todos os ingredientes no liquidificador por 40 segundos, coloque em uma panela de pressão e cozinhe por 15 minutos. Desligue, tire a pressão e serva imediatamente com o molho de sua preferência. Para deixar a polenta ainda mais cremosa, acrescente 2 colheres (sopa) de biomassa de banana verde e surpreenda-se com o resultado.

Curta a fan page da Pense Leve no Facebook e siga o nosso Twitter!
Lais Almeida

2193 ocorrências
Página anterior
Próxima página
Nossas redes sociais: facebook.gif (4.244 bytes) orkut.gif (4.457 bytes) twitter.gif (4.647 bytes) youtube.gif (4.358 bytes) zinio.gif (4.432 bytes)

Post

Acesse já a nossa calculadora e descubra já seu índice de massa corporal!

Para manter a saúde e o corpo em dia, o ideal é praticar atividades físicas pelo menos duas vezes por semana. Com que frequência você faz algum tipo de exercício?

Diariamente Duas ou três vezes por semana Não pratico Somente aos finais de semana Uma vez por semana


Manutenção de WEBTASK serviços para internet