Amenize os picos de glicemia

18/12/2017 | Da Redação
NutriçãoNutrição Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Nutricionista explica a importância da alimentação saudável para os diabéticos

mulher fazendo teste de glicemia

A diabetes é uma doença crônica em que a quantidade de glicose no sangue é muito elevada, já que o pâncreas não produz ou produz pouca insulina, hormônio que tem como função permitir a entrada da glicose nas células do corpo.

“Existem dois tipos de diabetes: a do tipo I, que é quando o organismo não produz insulina, mais comum na infância e na adolescência; e a do tipo II, quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz, mantendo o nível de glicose no sangue elevado. Normalmente, a do tipo II é desenvolvida na vida adulta e por conta da má alimentação”, explica Ana Paula Gonçalves da Silva, nutricionista do São Cristóvão Saúde, de São Paulo (SP).

Para controlar a glicemia, a nutricionista aconselha distribuir a ingestão de alimentos em várias refeições diárias, minimizando os picos glicêmicos e otimizando a produção de insulina. “O diabético do tipo I que está dentro do peso precisa de carboidratos complexos, como o amido da batata, do arroz e do feijão. A única restrição é para a oferta de glicose e de sacarose, açúcares rapidamente absorvidos pelo organismo. Já para os diabéticos do tipo II, que costumam ser pessoas com sobrepeso, o ideal é uma dieta de emagrecimento. Portanto, além de evitarem açúcares, também devem evitar gorduras, que são responsáveis pelo aumento de peso e por alterações no colesterol e nos triglicérides”, comenta.

Alguns alimentos podem melhorar o quadro de diabetes, como os ricos em fibra (inhame, aipim, leguminosas, verduras, legumes e frutas), o que desacelera a digestão dos carboidratos; leites, iogurtes e laticínios com baixo teor de gordura; e frutas com casca, pois apresentam mais fibras. “Uma boa opção é o abacate, pois quase não tem açúcar e é muito rico em gordura que aumenta o bom colesterol, além de deixar o processo de absorção dos alimentos mais lento, prolongando a saciedade. Em contrapartida, a fruta é muito calórica e deve ser consumida com cautela.