Hipertensão: conheça os riscos da doença

22/08/2017 | atualizado em 24/08/2017 | Da Redação
SaúdeSaúde Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Ignorar o tratamento pode gerar consequências sérias à saúde

médica realizando a aferição de pressão para verificar quadros de hipertensão

Idosas, obesas, sedentárias e pessoas com histórico familiar são as que mais apresentam pressão alta – problema que afeta em média dois milhões de pessoas por ano no Brasil. Trata-se de uma doença crônica, que não possui cura e é considerada silenciosa, pois na maioria dos casos não apresenta sintoma. A ausência de sinais, com o passar do tempo pode causar problemas de saúde, como doenças do coração e AVC.

Nos poucos casos em que os pacientes apresentam sintomas é possível que sintam enjoos, tonturas, dor na nuca, dificuldade para respirar, visão embaçada e dor no peito. “É muito importante buscar o diagnóstico, muito antes de se ter algum sintoma, pois como a doença é silenciosa, existem muitos casos em que o paciente tem um infarto ou só descobre que é hipertenso após algo grave”, explica Bernardo Nassur, cardiologista da Clínica Fares, de São Paulo (SP).

O cardiologista explica que o diagnóstico é muito fácil. Basta realizar o teste de aferição da pressão. Ele pode ser feito no posto de saúde, farmácias ou com um médico de sua confiança. É importante destacar que a aferição da pressão é o único teste que pode confirmar uma hipertensão ou não. Em caso de diagnostico positivo, o paciente será encaminhado para um tratamento, que deve sempre ser indicado por um médico. Esse tratamento será feito a base de medicamento diário e mudança no estilo de vida.

A aferição da pressão é o único teste que pode confirmar uma hipertensão ou não

O paciente também terá que estar atento a alimentação. É ideal que o tratamento da hipertensão também seja acompanhado por uma nutricionista, que indicará o cardápio ideal para esse caso. De acordo com o especialista, praticar exercícios físicos regulares, conforme orientação médica e de um preparador físico, também fazem bem e ajudam no tratamento.

O não tratamento da doença pode gerar sérias consequências como derrame cerebral e problemas no coração e nos rins, que também podem levar o indivíduo à morte ou a piora na qualidade de vida.

“A hipertensão é muito mais séria do que a população pensa. Se não for tratada da maneira correta, ela pode gerar sérias consequências para o paciente. Por isso sempre alerto para todos que não esperem de forma alguma um sintoma. Busque o diagnóstico se há a hipertensão ou não, e no caso de positivo, siga o tratamento diariamente”, finaliza o cardiologista.