Hipertensão: problema que pode gerar cânceres

16/04/2017 | atualizado em 20/04/2017 | Da Redação
SaúdeSaúde Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Além de afetar o coração, quadro também aumenta a incidência de tumores

aparelho que mede a pressão arterial para diagnosticar hipertensão ou hipotensão

Que a hipertensão contribui para doenças cardiovasculares a gente já sabe. Mas não é só isso: o problema também é fator de risco para o desenvolvimento de cânceres. Um estudo divulgado recentemente pelo Grupo de Epidemiologia do Câncer de Kings College, de Londres, na Inglaterra, revelou que pessoas que sofrem com pressão arterial elevada correm mais risco de desenvolver câncer, as chances são de 29% a mais com relação a quem tem uma pressão média. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), são mais de 600 milhões de hipertensos no mundo. Só no Brasil, a doença que afeta não apenas o coração, atinge cerca de 25% da população adulta. “Estudos comprovam que quem é hipertenso tem uma incidência maior de desenvolver vários tipos de câncer, como meloma, boca, pulmão, colo, fígado e endométrio nas mulheres”, conclui Marcelo A. Calil, diretor clínico do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer (IBCC).

Só no Brasil a hipertensão atinge cerca de 25% da população adulta

Por conta dessa relação da hipertensão e câncer, vale a pena investir na prevenção primária contra a pressão alta, atentando-se sobre a importância de buscar sempre por uma qualidade de vida, fazer exercícios regularmente e manter uma alimentação saudável. “Todos nós temos que estar atentos aos que consumimos, principalmente com relação a ingestão do sal, que colabora com o aumento da pressão arterial”, explica Thaís Cardenas, chefe da nutrição do IBCC. “O ideal é que seja ingerido 6 gramas de sal por dia, para isso é importante evitar alimentos processados e sempre observar a quantidade de sódio que vem nos alimentos industrializados. Esse já um passo para diminuir a chances de ter hipertensão”, concluiu a nutricionista.