Entenda a importância do pré-natal

12/10/2017 | atualizado em 23/10/2017 | Da Redação
SaúdeSaúde Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Esse é o e período certo para sanar dúvidas e acompanhar o desenvolvimento do bebê

barriga de mulher grávida para ilustrar matéria sobre pré-natal

O pré-natal é uma medida eficaz para prevenir e identificar problemas de saúde da mamãe e do bebê. “Um pré-natal bem feito, bem realizado, faz toda a diferença para a gravidez, para o parto e para o pós-parto. Essa é a hora para tirar dúvidas, esclarecer mitos e explicar sobre os tipos de partos. Além de conferir todas as orientações para familiarizar a gestante sobre o que vai acontecer”, pontua Erica Mantelli, ginecologista e obstetra de São Paulo (SP).

As idas periódicas ao médico permitem monitorar o crescimento da barriga e as alterações da pressão sanguínea da gestante.  Nestas consultas, exames básicos como grupo sanguíneo, hemograma, glicemia, toxoplasmose, rubéola, sífilis, fezes, urina, sorologias, dosagens hormonais, avaliação da tireoide, função renal, hepática, pesquisa de trombofilia e ultrassons são realizados para garantir que não ocorra nenhum risco à saúde.

Além disso é fundamental pesquisar se há insuficiência de vitaminas e minerais e fazer a suplementação adequada, se possível no período pré convencional e se estender além do pós-parto.  “A realização desses exames permite a avaliação geral do quadro clínico da mulher e do bebê, além de identificar doenças, infecções ou disfunções. Dessa forma garantimos uma gestação saudável e a gestante pode se sentir mais segura ao receber os cuidados necessários”, afirma.

É fundamental pesquisar se há insuficiência de vitaminas e minerais e fazer a suplementação adequada

Inicialmente mensais, as consultas do pré-natal devem ser iniciadas no primeiro trimestre, assim que a gravidez for confirmada. A partir da 32ª semana, as consultas passam a ser quinzenais e após 37 semanas, é indicado que essas visitas se tornem semanais. A frequência das consultas podes ser alterada confirme necessidade de cada caso.

Avaliação da fisioterapia pélvica, suporte psicoterápico, acompanhamento nutricional, a participação da doula e equipe de enfermagem juntamente com o médico obstetra fazem parte de uma assistência adequada. A humanização da assistência começa desde a primeira consulta de pré-natal. A gestante e sua família precisam se sentir seguros e amparados com a equipe escolhida. Isso sem dúvida faz a diferença durante toda gravidez, parto e puerpério.