Menopausa pode agravar osteoporose

08/06/2018 | Da Redação
SaúdeSaúde Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

A prática de atividades físicas ajuda na prevenção do problema

Você sabia que a osteoporose, doença caracterizada pela degeneração dos ossos, acomete cerca de 10 milhões de pessoas, sendo a maioria mulheres? E mais: que a menopausa é um fator agravante do problema?

O esqueleto da mulher é formado até os 20 anos. Dos 35 aos 45 anos (em média) não há grandes desgastes ósseos. No entanto, aos 45 anos, a mulher sofre uma redução na produção de estrogênio, hormônio responsável pela fixação de cálcio nos ossos, fazendo com que eles fiquem mais porosos e suscetíveis a fraturas.

“Se a pessoa não faz exercício físico, se alimenta muito mal e não toma sol para adquirir vitamina D, o osso vai parando de ser nutrido e com isso não há regeneração celular. Ele fica fino e poroso, pois está perdendo massa óssea”, explica Juliane Lotuffo, ginecologista da Life Clínica, em São Paulo (SP).

Para a especialista, é importante fazer exames de densitometria óssea, para verificar a situação de densidade de alguns ossos, como a coluna vertebral, região próxima ao fêmur e do terço distal do rádio (osso localizado no antebraço). Além disso, ela explica que “é necessário praticar exercícios suaves para o equilíbrio e fortalecimento da musculatura, investir em uma alimentação adequada ― com dieta rica em cálcio ―, além de moderar o consumo de sal, café e bebidas alcoólicas e evitar quedas e o tabaco”, finaliza.