Conheça os problemas que dificultam a gravidez

06/08/2017 | atualizado em 09/08/2017 | Da Redação
SaúdeSaúde Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Dar ouvido aos sinais do corpo é o primeiro passo para identificar os males

mulher com teste de gravidez na mão para ilustrar matéria sobre problemas que dificultam a gravidez

Dificuldade para engravidar? As alterações na tireoide, corrimentos e ausência da vesícula podem estar por trás desse quadro. De acordo com Domingos Mantelli, ginecologista e obstetra de São Paulo (SP), sinais mínimos que o corpo emite (e geralmente são ignorados!) podem ser a chave para identificar o problema.

“É necessário analisar o corpo como um todo, já que tudo tem uma interdependência. A ausência da vesícula, por exemplo, faz com que o organismo perca os sais biliares, dificultando a absorção das vitaminas lipossolúveis, como A, D e K pelo corpo. Consequentemente, a mulher tem prejuízos em sua ovulação e, muitas vezes, pode não engravidar”, relata Mantelli.

As alterações da tireoide também merecem atenção, uma vez que o quadro afeta a ovulação e também dificulta a absorção de vitamina D

As alterações da tireoide também merecem atenção, uma vez que o quadro afeta a ovulação e também dificulta a absorção de vitamina D. Geralmente os sintomas são agitação, nervosismo, dificuldade de concentração, aumento de apetite e dificuldade para ganhar peso em casos de hipertireoidismo. Já o hipotireoidismo apresenta cansaço, perda de memória, facilidade para engordar, pele seca e fria, ciclo menstrual irregular e queda de cabelo. Além disso, os desconfortos na garganta e pescoço também merecem atenção.

O corrimento, por sua vez, pode causar uma obstrução das trompas, impedindo que os espermatozoides passem pelo canal até o óvulo. “A mulher deve se atentar aos exames de rotina sempre. O ginecologista deve fazer o exame físico para observar a proporção do corrimento, já que, muitas vezes, não é o mesmo tipo de corrimento que desce e fica na calcinha. Pode ser um corrimento mais grave e que fica alocado dentro da mulher”, reforça o ginecologista.