Sintomas são os principais meios para o diagnóstico da asma

18/06/2017 | atualizado em 19/06/2017 | Da Redação
SaúdeSaúde Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Saiba quais são eles

mulher com bombinha para asma para ilustrar matéria sobre o diagnóstico da asma

Tosse, chiado no peito, falta de ar e sensação de aperto no peito de forma repetida ou contínua, são alguns dos sintomas que sinalizam a asma, doença que é diagnosticada principalmente por análise clínica.

É possível confirmar o problema também quando há a melhora dos sintomas ao usar medicamentos que dilatam os brônquios (broncodilatadores) ou por ter os sintomas aliados a histórico familiar.

Os sintomas, em geral, são desencadeados pela inalação de substâncias da poeira, odores fortes irritativos para as vias respiratórias (perfumes, produto de limpeza), fumaça de cigarro, ar frio e seco (ar refrigerado), exercícios ou infecções respiratórias (resfriados e gripes).

Em muitos pacientes, a asma pode ser acompanhada por sintomas no nariz, tais como coceira, espirros, coriza e fungação

“Contudo, outros exames podem ajudar a confirmar essa suspeita, como a espirometria – exame de sopro. Em muitos pacientes, a asma pode ser acompanhada por sintomas no nariz (rinite) tais como coceira, espirros, coriza e fungação. Testes alérgicos deverão ser realizados para verificar se a doença tem uma natureza alérgica ou não”, explica Flávio Sano, coordenador do departamento científico de asma da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), de São Paulo (SP).

Além dos testes alérgicos na pele ou no sangue, também é necessário realizar uma prova de função respiratória, a espirometria, para avaliar o grau de comprometimento da função dos pulmões.