Como lidar com a saudade?

Estimular as lembranças, mas não a dor, é uma saída

De acordo com uma pesquisa realizada por uma empresa britânica e publicada pela BBC, a palavra da língua portuguesa “saudade” é a sétima mais difícil de ser traduzida entre todos os idiomas. “Saudade é uma lembrança que volta à consciência frequentemente, estando atrelada a algum aspecto vivido ou alguém que tenha passado em nossas vidas e que, por algum motivo, não está mais presente. Ela causa lembrança recorrente, melancolia, angústia no peito, falta de concentração, entre outras sensações”, explica a psicóloga Aline Melo, do Grupo São Cristóvão Saúde.

Não alimente a dor

Viver este sentimento é de extrema importância para aprender a lidar com ele, porém alimentá-lo a todo tempo pode impedir que se viva momentos bons no presente. “Tente pensar na saudade não somente como um aspecto dolorido, mas se lembrando de que, se você sente falta de algo ou de alguém, é porque teve uma experiência positiva com essa memória. Estimule as lembranças, mas não a dor da ausência. Essa mudança de foco pode ajudar a conviver melhor com o sentimento”, aconselha a especialista.

Virou patológico?

Caso a saudade se torne obsessiva, fazendo com que a pessoa permaneça por muito tempo em estado melancólico e a impedindo de se conectar e vivenciar emoções e experiências atuais, é necessário procurar ajuda de um profissional especializado para identificar o quanto este sentimento pode ter se tornado patológico. “Ao lidar com a saudade de maneira mais saudável e apropriada, ela poderá adormecer por um tempo, surgindo ainda em alguns momentos, mas não prejudicando as vivências do presente”, finaliza Aline Melo.