Alimentação saudável na amamentação

Líquidos, grãos integrais, frutas e verduras devem fazer parte do cardápio

A dieta da mãe após o parto é fundamental para o bom desenvolvimento do bebê. De acordo com Lavínia Springmann, consultora de amamentação da NUK, deve-se manter uma alimentação sadia e balanceada, com aproximadamente 2500 calorias por dia, e consumir muitos líquidos (água, leite e sucos de fruta, de preferência sem açúcar), para estimular a produção de leite.

A princípio, não existem alimentos proibidos para a lactante. No entanto, se houver algum tipo de reação diferente do bebê depois da mamada ou algum sinal de alergia, é imprescindível identificar qual alimento ingerido ocasionou a reação e evitar o seu consumo.

Isso vale também para as famosas cólicas. Muitas mães observam que ao ingerirem determinados alimentos, o bebê fica mais agitado e com sintomas de desconforto. Neste caso, é aconselhável verificar o que comeu nas últimas horas e eliminar esse alimento da dieta por alguns dias, para e averiguar a melhora da criança. Vale notar que entre os suspeitos mais comuns de causar cólica estão brócolis, feijão, repolho, cebola e leite de vaca.

O que comer?

Mantenha uma dieta rica em grãos e cereais integrais, frutas e verduras, e alimentos que sejam boas fontes de proteínas, cálcio e ferro. O consumo de gorduras saudáveis é benéfico para o bebê. Abacate, azeite, castanhas, sementes e peixes gordurosos como o salmão são alguns bons exemplos, mas evite as gorduras saturadas encontradas nas frituras, manteiga e gordura vegetal.

Lanchinhos

Muitas mulheres sentem mais fome na fase da amamentação, o que faz todo o sentido, pois o corpo trabalha 24 horas por dia para produzir leite. Por isso, tenha o hábito de fazer um pequeno lanche nutritivo – como uma vitamina de iogurte batido com frutas ou uma torrada com queijo — entre as mamadas. Isso ajuda a manter a fome sob controle e aumenta o nível de energia. “Além disso, é claro que uma guloseima de vez em quando não faz mal a ninguém”, esclarece a especialista. Só não vale exagerar!

Café e bebidas alcoólicas

Substâncias como cafeína e álcool podem migrar da corrente sanguínea para o leite. Por isso, evite excessos. . Um cafezinho por dia não fará mal ao bebê mas, no caso das bebidas alcoólicas, o melhor é evitá-las.