Atividade é aliada após infarto

A prática evita novos fatores de risco e ajudam na retomada da rotina

A dúvida que sempre acompanha as mulheres que sofreram infarto agudo do miocárdio é: posso praticar atividades físicas? A resposta para essa pergunta é sim! O infarto é causado pela obstrução das artérias que levam o sangue ao coração. Essa obstrução pode ocorrer por haver coágulos ou acúmulo de gordura que impedem o músculo cardíaco de receber o oxigênio e os nutrientes necessários.

Em geral, 60 dias após a alta hospitalar a paciente não só pode, como deve dar início aos exercícios físicos de forma leve, moderada e acompanhada por um profissional. “Diferentemente do que se pensava há algumas décadas, hoje os estudos mostram que a atividade física pós-infarto, além de ajudar na prevenção de outras doenças cardiovasculares, colabora substancialmente para a recuperação do paciente”, explica Élcio Pires Júnior, cirurgião cardiovascular, de São Paulo (SP).

A paciente não só pode, como deve dar início aos exercícios físicos de forma leve 60 dias após a alta hospitalar

De acordo com o especialista, a prática é benéfica inclusive para acelerar a retomada de atividades rotineiras, como tomar banho e escovar os dentes. Sem falar, que diminui fatores de risco futuros.

Na hora de escolher a prática, vale a pena dar preferência para as modalidades que mais se adaptam a faixa etária. Pessoas mais jovens – que possuem maior vigor físico – podem correr com moderação, por exemplo. Já as mais velhas devem embarcar em atividades mais leves, como a caminhada ou bicicleta ergométrica.