Atividade física: aliada da autoestima

Além de modificar a forma do corpo, a prática esportiva trabalha na liberação de hormônios que melhoram o bem-estar
Group Of Women On Cycle Ride Through Park

Nada melhor que ficar em frente do espelho e ficar satisfeita e feliz com o próprio reflexo, não é mesmo? E o principal é que isso não consiste em ter pernas torneadas ou uma barriga lisinha, mas sim, em sentir-se contente com consigo mesma e amar o próprio corpo. De acordo com Vinícius Possebon, preparador físico e criador do Programa Queima de 48 Horas, de São Paulo (SP), a prática de atividades físicas pode ser uma grande aliada na conquista dessa autoestima. Quer saber como? Então confira abaixo como os exercícios promovem esse bem-estar.

Hormônios a todo vapor | Com a prática de atividades físicas, o corpo libera uma série de hormônios que promovem a sensação de bem-estar. “Ao fazermos atividades físicas, o corpo promove estímulos para que as glândulas endócrinas produzam mais hormônios, como a ocitocina, serotonina e adrenalina, que em conjunto promovem a sensação de felicidade, bem-estar e tranquilidade”, explica. Possebon destaca, também, que essas substâncias possuem efeitos analgésicos.

Saúde em dia| Não dá para negar que ficar doente deixa a autoestima lá em baixo. E os exercícios ajudam e evitar esse problema, uma vez que promovem a redução da pressão arterial e do risco de desenvolver diversos tipos de câncer. “A prática rotineira de exercícios também melhora a aparência da pele, fortalece o tecido muscular e as articulações, evitando problemas ósseos que chegam com a idade, e ainda ajudam na qualidade do sono”, elenca.

De bem com o espelho | Um dos benefícios mais conhecidos dos treinos é ajudar a tornear os músculos e eliminar os quilinhos a mais. Segundo Possebon, o que chama mais atenção é como a redução da silhueta contribui com a construção da autoestima. “Pessoas que saíram da depressão, mudaram de vida e encontraram uma nova forma de ser feliz precisaram apenas se sentir bonitas”, explica.