Cuidado com a busca desenfreada pelo corpo perfeito no verão

Excesso de exercício físico e dietas radicais podem prejudicar o organismo
mulher cansada
Fitness woman tired resting on the grass with the sky in the background

Não tem quem não queira ficar com a silhueta em forma quando chegam os meses mais quentes do ano. Mas é sempre bom lembrar que a saúde deve vir em primeiro lugar.

Segundo Talita Ormeni, educadora física e professora de treinamento funcional da Action 360º unidade Aclimação, em São Paulo (SP), na busca pelo corpo perfeito, algumas pessoas acabam exagerando e prejudicam o organismo. “Essa é uma época em que muita gente procura maneiras mais rápidas de chegar ao resultado desejado. Treinar sem o acompanhamento de um profissional de educação física credenciado, por exemplo, é um dos principais erros”, destaca.

Há também quem deixe de consumir alguns nutrientes, acreditando que desta forma conquistarão seu tão sonhado objetivo. Isso sem falar daquelas pessoas que simplesmente pulam refeições. “Esta prática prejudica o rendimento e a evolução dentro de um plano de treinamento”, afirma Talita. Outro erro que faz o rendimento cair é a falta de ingestão de água, que pode causar a desidratação da pessoa durante o treinamento.

Todos sabemos que os exercícios físicos auxiliam na saúde e na qualidade de vida. Mas o excesso pode causar lesões em articulações, ligamentos e músculos, além de aumentar o risco de doenças, uma vez que diminui a resistência imunológica.

“Essa prática excessiva pode afetar o sono e o humor”, explica a profissional, que acrescenta: “o corpo necessita de descanso e alimentação balanceada entre uma atividade e outra para que os melhores resultados sejam alcançados”.

Cortar alimentos do cardápio não é a melhor opção, já que a falta de nutrientes prejudica a performance nos treinos e ainda pode levar a uma série de problemas no organismo, como fraqueza de unhas e cabelos, retenção de líquido, prisão de ventre e problemas de memória, entre outros.

Vale lembrar que os carboidratos são responsáveis pelo fornecimento de energia, as proteínas são muito importantes para o ganho e a manutenção de massa magra, e os lipídios são responsáveis pelo armazenamento de energia.

“Em vez de cortar alimentos do cardápio, deve-se fazer boas escolhas na hora de se alimentar e, para isso, é importante o acompanhamento de um profissional de nutrição”, ensina a educadora física.

Também não é bom deixar de sair e estar com outras pessoas para não quebrar a rotina alimentar e de exercícios, já que a falta de convivência social provavelmente influenciará negativamente o alcance dos objetivos. “Os relacionamentos são uma necessidade do ser humano para o seu bem-estar físico e mental.”