Exercícios são liberados para os diabéticos

Com os cuidados certos e orientação, a prática ajuda a estabilizar os níveis de açúcar
Sneakers on a wooden background with water, apple and headphones

Ter diabetes não significa ficar fora das práticas esportivas, principalmente porque colocar o corpo em movimento contribui para manter os níveis de açúcar no sangue estáveis e prevenir o tipo 2 da doença. O ciclismo é um exemplo de esporte que pessoas com diabetes tipo 1 e 2 podem praticar.

“O paciente deve saber da sua condição em relação à doença, mas também ter a consciência de que a vida pode e deve ser ativa, com a prática dos exercícios físicos e, até mesmo, de esportes de maior resistência”, explica Marina Santorso, gerente médica de diabetes da Novo Nordisk, empresa de inovação e liderança nos cuidados com o diabetes.

Além de melhorar a circulação sanguínea, o sono e o humor, e contribuir para perda de peso, aumento da disposição e a redução da ansiedade, os exercícios físicos ajudam a controlar a glicemia do sangue e a diminuir o risco de complicações macro vasculares (danos nos vasos sanguíneos). Mas, a especialista também ressalta que é importante ter uma dieta nutritiva e bem equilibrada, com o objetivo de manter a glicose no sangue sob controle para melhor desempenho.

“Controlar esses níveis durante o esporte previne a hipo ou hiperglicemia. Nesse sentido, planejamento e suporte profissional são o segredo para que o organismo responda adequadamente”, orienta Marina. Veja dicas para se entregar sem medo aos treinos.

Esteja preparado | A alimentação ou a insulina (para os que usam esse tipo de tratamento) são fundamentais para controlar a quantidade de glicose no sangue.

Converse com seu médico | Exercícios de alto impacto devem ser validados pelo médico. O especialista também poderá orientar a melhor forma de controlar o nível de glicose no sangue, bem como recomendar a frequência da atividade.

Confira sua glicose | A intensidade, duração e tempo dos exercícios podem alterar o nível de glicose no sangue. Portanto, é importante fazer a medicação antes, durante e depois da atividade.

Faça valer a pena | Encontre alguma atividade que dê prazer e seja viável encaixar na rotina. Além do esporte e da caminhada, vale dançar ou, até mesmo, trocar o elevador pelas escadas.

Comece devagar | Aposte na progressividade. Comece devagar, e vá progredindo em um nível que seja confortável. Isso vai ajudar você a evitar dores e lesões.

Alimente-se bem | Coma diversas verduras e vegetais. Diminua o consumo de gordura saturada e de açúcar e opte pelos integrais em vez dos carboidratos refinados. O médico poderá criar uma dieta de acordo com as suas necessidades.

Mantenha a hidratação | Beba água antes, durante e depois do exercício para ajudar na hidratação do corpo.