Conheça os cuidados para a prática do pilates

A prática incorreta pode provocar dores nas costas
Woman doing pilates and balance exercises

O pilates é o exercício ideal para quem não gosta de fazer musculação, mas busca um corpo mais magro, com menos flacidez e mais flexível ― com articulações saudáveis e postura ereta. Além disso, a prática pode ser indicada para reabilitação de pacientes. Porém, todos os benefícios devem ser acompanhados de uma realização segura, porque mesmo que a atividade não sobrecarregue a coluna, praticá-la de forma incorreta pode causar dores nas costas. “A postura contribui para que não ocorram lesões ou machucados na coluna e os alongamentos são bons companheiros antes de iniciar as atividades, pois ativam a circulação sanguínea, contribuindo para desenvoltura dos movimentos, e avisam o corpo que a prática será realizada, prevenindo lesões”, explica Helder Montenegro, fisioterapeuta e presidente da Associação Brasileira de Reabilitação de Coluna (ABRC).

Segundo o especialista, a modalidade pode ser dividida de acordo com a necessidade da pessoa, ou seja, tanto fitness como clínica, e as duas possuem as mesmas técnicas de movimentos no solo, em aparelhos ou na água. “A diferença é que no pilates clínico alguns exercícios são retirados ou modificados para agir melhorando fatores específicos em pacientes que usam próteses articulares ou que possuam alguma instabilidade articular”, afirma. De maneira progressiva e diferenciada é possível reabilitar, reequilibrar e reforçar o músculo e o esqueleto do corpo, contribuindo para que voltem a uma funcionalidade normal. Mas Montenegro alerta: “Por ser uma técnica que combate dores crônicas e que promove uma reeducação postural, o pilates clínico só pode ser aplicado com o auxílio de um fisioterapeuta e liberação médica”.