Seis dicas para participar da São Silvestre

Especialista explica a importância dos check-ups cardiológicos

A prática de atividades físicas é essencial e plenamente recomendada para ter uma boa qualidade de vida. Um bom exemplo disso é a prevenção de fatores nocivos ao coração, como a pressão alta, diabetes, colesterol e obesidade, além da redução do risco de infarto agudo do miocárdio. No entanto, se você pertence à categoria dos “atletas de fim de semana”, fique atento: a falta de exames e acompanhamento profissional pode trazer riscos à saúde. É o caso dos corredores amadores, que vão para rua sem nenhuma avaliação cardiológica – capaz de evitar infarto, arritmias e, em casos extremos, a morte súbita. “Antes de iniciar a corrida de rua é preciso fazer uma avaliação pré-participação, que inclui consulta cardiológica, eletrocardiograma de repouso – para detectar fatores de risco para doença cardiovascular (hipertensão arterial, diabetes, gorduras sanguíneas elevadas, tabagismo, histórico familiar de morte súbita) –, teste de esforço e ecocardiograma”, explica Nabil Ghorayeb, cardiologista e médico do esporte do Hospital do Coração (HCor), de São Paulo (SP).

Se a sua intenção é participar da Maratona de São Silvestre, por exemplo, o especialista indica a avaliação antecipada e o acompanhamento de um profissional durante os treinos. “Assim, é possível corrigir os problemas e conhecer a quantidade de líquido e sais minerais necessários para percorrer a distância da prova (15 km), bem como o peso perdido”, afirma. Confira abaixo algumas dicas listadas pelo especialista.

Dicas para quem vai participar da São Silvestre

  1. Passe por uma avaliação médica antes de iniciar o esporte.
  2. Realize os exames solicitados e retorne ao médico com a frequência orientada.
  3. Procure correr regularmente, não apenas aos fins de semana. A intensidade mais adequada do exercício pode ser determinada pelo médico ou educador físico.
  4. Pare de correr caso apresente um dos sinais de alerta: falta de ar, dor no peito, tontura, palpitação ou desmaio.
  5. Se estiver com alguma infecção, aguarde a sua resolução para retornar aos treinos, pois diversos vírus e bactérias podem atingir o coração, causando miocardite, uma inflamação do músculo cardíaco que pode gerar arritmias e morte súbita.
  6. Não utilize anabolizantes ou estimulantes indicados por amigos, pois são prejudiciais ao coração. Procure esclarecer as dúvidas com o seu médico.