Conheça a fibrose pulmonar idiopática, doença de difícil diagnóstico

Quanto mais cedo foi detectada, melhores são as chances de melhora

A fibrose pulmonar idiopática (FPI) é uma doença rara que provoca o enrijecimento progressivo dos pulmões. Os portadores sentem-se cansados até em atividades do cotidiano, como caminhar, praticar exercícios leves e subir escadas.

Os sintomas principais são tosse constante e falta de ar. José Roberto Megda Filho, pneumologista do Hospital Universitário de Taubaté (SP), alerta: “A percepção errônea de que o envelhecimento é sempre acompanhado por tosse seca, cansaço e um estilo de vida limitado dificulta o diagnóstico de doenças pulmonares crônicas, como a FPI. Por isso, o diagnóstico de FPI é feito em estágios já avançados da doença”.

Medicamento

Na FPI, que atinge cerca de 14 a 43 pessoas a cada 100 mil no mundo, o reconhecimento precoce da doença é fundamental. Depois, o paciente deve ser orientado a realizar atividades físicas e reabilitação pulmonar. Também há um medicamento. “Aprovado no início de 2016, o nintedanibe é o primeiro medicamento para o tratamento da FPI disponível no Brasil. Ele representa uma esperança para os pacientes, porque pode reduzir a progressão da FPI em até 50%”, diz o médico.