Dor na coluna atinge 27 milhões de brasileiros

O incômodo surge em qualquer idade, mas é mais comum nos idosos

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), realizada pelo Ministério da Saúde, mostra que 18,5% da população adulta no Brasil é acometida por doenças crônicas da coluna, totalizando cerca de 27 milhões de pessoas.

Todas as faixas etárias são atingidas, mas a terceira idade sofre em maior número. Vinicius Benites, neurocirurgião especialista em coluna da Escola Paulista de Medicina e presidente da Sociedade Brasileira de Coluna – Regional São Paulo, explica que “os idosos apresentam alterações como a diminuição da massa óssea, que pode levar à osteoporose, e também à degeneração óssea e fraqueza muscular”.

O médico acrescenta que as queixas mais comuns nos consultórios são de osteoartrite (rigidez nas articulações pela manhã e dificuldade de movimentação ao longo do dia) e lombociatalgia (dor na região lombar que irradia para as nádegas e face posterior da coxa, podendo ou não alcançar o pé).

Como evitar?

Pessoas que sofreram alguma lesão na vida adulta, ou já tinham alguma patologia, podem aumentar as queixas de dor na coluna pelos problemas degenerativos comuns na terceira idade.

Portanto, cuidar da postura, praticar exercícios físicos regulares e controlar a dieta são muito importantes na prevenção das dores. Benites ainda alerta: “Evite fumar, pois o cigarro atinge a musculatura e é comprovado cientificamente ser prejudicial para a coluna lombar em qualquer faixa etária”.