Osteoartrite atinge 70% da população com mais de 65 anos

Ortopedista explica como tratar a doença

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 70% a 80% da população com mais de 65 anos possui osteoartrite. A doença, terceira causa de afastamento de trabalho no Brasil, afeta as articulações e é caracterizada pela degeneração das cartilagens e inflamação. Para o ortopedista Maurício Marteleto, de São Paulo, trata-se de uma doença multifatorial associada à hábitos como o sedentarismo e a obesidade. “As causas primárias, no entanto, são traumas (acidentes), doenças metabólicas (intoxicações, diabetes, dislipidemias, disbioses e alterações hormonais) além da predisposição genética”, acrescenta o médico.

Sintomas

A doença se manifesta na forma de dores articulares, diminuição da amplitude de movimentos, atrofia e encurtamento muscular. Além dos sintomas, para o diagnóstico também são feitos exames físicos e de imagem. Para um diagnóstico precoce, na fase inicial da doença, pode ser utilizada a ressonância nuclear magnética.

Tratamentos

Os sintomas podem ser aliviados por meio do uso de medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. Apenas casos graves, ou com alterações específicas, têm indicação cirúrgica. Para o ortopedista, a ozonioterapia é uma técnica que promove melhora dos sintomas de forma rápida e segura, quando utilizada nas doses e concentrações corretas. “O ozônio permeia as áreas afetadas e exerce efeito analgésico e anti-inflamatório, além de melhorar consideravelmente a função da articulação”, diz.