Afinal, o que é uma dieta saudável?

09/09/2018 | Da Redação
NutriçãoNutrição Destaque
Facebook twitter E-mail Imprimir

Equilíbrio, variedade e moderação são a chave para adotar hábitos alimentares saudáveis a longo prazo

Emagrecer, ter a saúde em dia, promover bem-estar… todos esses fatores estão ligados a uma dieta saudável. Mas você sabe realmente o que é isso? Para compreender esse termo, primeiro é preciso entender que, ao contrário do que muitas pessoas imaginam, a palavra dieta não está associada exclusivamente a regimes ou restrições.

“Muito mais do que isso, a dieta é o conjunto de hábitos alimentares regulares do indivíduo que, obviamente, podem variar ao longo da vida. Em alguns casos, ela pode ser alterada para atingir algum objetivo específico ou complementar um tratamento clínico”, explica Joana Carollo, nutricionista de Nova Nutrii, de São Paulo (SP). Ela afirma que, para ser saudável, “essa dieta deve oferecer de forma proporcional carboidratos, proteínas, gorduras e fibras, atentando também para as vitaminas e sais minerais”. Desta forma, uma boa alimentação precisa atender três princípios básicos: equilíbrio, variedade e moderação. Confira abaixo a explicação de cada um deles.

Equilíbrio | É um fator muito individual e corresponde ao balanço energético entre a qualidade de calorias ingeridas e gastas. “É como uma conta matemática: quando alguém ingere mais calorias do que gasta, certamente ganhará peso. Em contrapartida, se o consumo calórico for menor que o gasto, acontece a redução dessa medida. Logo, para que o peso se mantenha estável é preciso que a ingestão e o gasto calórico sejam proporcionais”, comenta.

Variedade | Esse fator é muito importante não só para a manutenção nutricional do organismo, mas também para deixar o cardápio mais atrativo. As recomendações de consumo diário de cada grupo alimentar dependem muito do perfil da pessoa, no entanto, de acordo com a nutricionista, em geral, é indicado compor o prato da seguinte forma: ¼ de carboidratos (o ideal é que sejam de baixo índice glicêmico), ¼ de proteínas e 2/4 de legumes e verduras. “O ideal é variar, tanto para deixar o prato mais colorido e saboroso, quanto para diversificar o aporte de nutrientes. Uma salada verde composta de alface, rúcula e tomate ou um refogado de brócolis e couve são boas opções”. Além disso, é importante consumir frutas nos lanches intermediários. “Recomenda-se o consumo de cerca de 5 porções de frutas ao longo do dia, levando em consideração, obviamente, o tamanho desse alimento”.

Moderação | Sabe aquela máxima de que tudo em excesso faz mal? Então, é exatamente disso que estamos falando. Uma dieta saudável precisa ser moderada, sem consumos excessivos de alimentos, sejam eles saudáveis ou não.