Vitamina D: aliada dos exercícios físicos

Conheça os alimentos que ajudam na absorção do nutriente e entenda a suplementação
alimentos ricos em vitamina D
Foods highest in Vitamin D. Healthy eating. View from above

Estima-se que 88,1% da população a mundial tenham deficiência de vitamina D. Além da forma endógena – que se origina do próprio organismo por meio da exposição solar entre dez a 15 minutos –, o ser humano pode adquirir vitamina D de forma exógena, alimentando-se de cereais fortificados, pães, leite, peixe, carne, ovos e suplementos alimentares.

Estudos recentes mostram que a vitamina tem capacidade de auxiliar a síntese muscular e a recuperação após o exercício físico. “Sentir-se melhor no dia seguinte aos treinos permitirá uma maior dedicação e, consequentemente, melhores resultados”, explica Sandro Ferraz, nutrólogo do Rio de Janeiro (RJ). O pró-hormônio também melhora a capacidade aeróbica do indivíduo, aumentando a capacidade de correr, andar de bicicleta e nadar, por exemplo.

De acordo com o especialista, o uso da vitamina D está relacionado ao aumento da capacidade aeróbica, pois influencia indiretamente o VO2 máximo, que é o aumento máximo de oxigênio que o corpo consegue retirar do ar que está dentro dos pulmões, levando até os tecidos para a produção de energia.

Mas vale lembrar que mesmo diante de vantagens, a vitamina D não é isenta de riscos. Toda e qualquer intenção de suplementação deve ser devidamente acompanhada por um médico especialista, com análises não só para monitorizar os níveis séricos de vitamina D, como de outros parâmetros, incluindo a vitamina K, outra importante vitamina responsável pelo metabolismo ósseo cuja deficiência pode originar deposição de cálcio nas artérias e progressão precoce para aterosclerose, eventos coronários e acidentes vasculares cerebrais.