Alimentação é aliada no combate ao câncer

Em estudos com ratos, couve, repolho e brócolis brecaram o desenvolvimento da doença

Uma pesquisa divulgada pela revista científica Immunity indica que a ingestão de vegetais como couve, repolho e brócolis podem prevenir o câncer de intestino. Isso porque as substâncias químicas produzidas por esses alimentos são capazes de reduzir inflamações no intestino e no cólon. O estudo levou em conta a análise de camundongos geneticamente modificados.

Para o oncologista Daniel Gimenes, do Centro Paulista de Oncologia, é preciso lembrar que um dos grandes vilões relacionados ao aumento da incidência de câncer é uma alimentação pobre em consumo de fibras e com alto índice de ingestão de gordura.

“Outros estudos científicos sugerem que indivíduos que praticam atividade física e seguem uma dieta equilibrada têm melhores respostas aos tratamentos e, portanto, apresentam taxa de sobrevivência maior ao câncer cinco anos após o diagnóstico. Frutas, peixes, grãos e azeite estão entre os aliados nesse processo”, afirma o especialista.

80% dos casos de câncer no mundo estão relacionados ao modo de vida

Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a maioria dos casos da doença relacionam-se a sobrepeso, hábitos alimentares poucos saudáveis e falta de exercícios físicos.

Por isso, a recomendação da entidade é que pessoas de 18 a 64 anos pratiquem pelo menos 150 minutos de exercícios moderados por semana – ou, em média, pouco mais de 20 minutos por dia. Isso significa que pequenos ajustes na rotina, como caminhar pequenas distâncias, aderir à bicicleta como opção de transporte ou subir e descer escadas ao invés de usar o elevador podem colaborar para o afastamento da grande maioria dos fatores de risco que levam ao surgimento do câncer.

Tabagismo também é fator de risco

Vale lembrar que tabagismo e exposição excessiva ao sol também aumentam as chances de desenvolver a doença. Ao sinal de qualquer sintoma suspeito, a recomendação é buscar aconselhamento médico especializado e lembrar que a realização de exames de rotina permite um diagnóstico precoce, aumentando em grande escala as chances de bons resultados do tratamento.