Entenda porque a obesidade está relacionada a vários tipos de câncer

As células de gordura tem relação direta e indireta com as doenças
SONY DSC

Você sabia que a obesidade pode estimular o desenvolvimento de cânceres? Isso porque as células de gordura podem ter efeitos diretos e indiretos sobre vários mecanismos que atuam como reguladores de crescimento de tumores. O National Cancer Institute, por meio de pesquisas realizadas dentro do programa Surveillance, Epidemiology, and End Results (SEER), estimou que, em 2007, nos Estados Unidos, cerca de 34 mil novos casos de câncer em homens (4%) e 50.500 em mulheres (7%) foram devido ao excesso de peso. Esse percentual variava para diferentes tipos da doença, mas em alguns casos era alto, chegando aos 40%, especialmente quando se tratava de câncer de endométrio e adenocarcinoma de esôfago.

A pesquisa mostrou que os tipos de câncer mais comuns em pessoas obesas incluem cancros da mama, intestinos, útero, esôfago, pâncreas, rim, fígado, estômago superior (cárdia), vesícula biliar, ovário, tireóide, mieloma e meningioma. E a lista inclui dois dos tipos mais comuns de câncer – câncer de mama e do intestino – e três dos mais difíceis de tratar: pâncreas, esôfago e de vesícula biliar. A relação entre as doenças e o peso se dá a produção de hormônios e proteínas que são liberados na corrente sanguínea e transportados ao redor do corpo. “Eles são distribuídos pela circulação e assim podem afetar várias partes do corpo, e aumentar o risco de vários tipos diferentes de cancro”, afirma Roberto Rizzi, especialista em cirurgia metabólica do Hospital São Luiz e da clínica Franco & Rizzi, de São Paulo (SP). Outra questão é que as células de gordura podem também atrair células do sistema imunológico e estas células liberam substâncias químicas que causam a inflamação de longa duração, o que pode aumentar o risco de cancro.