Cinco mitos relacionados à urticária crônica

Esclareça suas dúvidas sobre a doença
mulher com urticária crônica

Há quem acredite que a urticária crônica altera a imunidade, seja hereditária ou até exija uma dieta que restrinja o glúten e a lactose. Mas Solange Valle, especialista da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (Asbai), do Rio de Janeiro (RJ), explica abaixo por que essas afirmações são mitos. Esclareça suas dúvidas!

  1. A pessoa que tem urticária crônica terá também choque anafilático?
    Mito. O choque anafilático e edema na glote são mais comuns em pacientes que apresentam urticária aguda, sendo muito raros na urticária crônica.
  1. Urticária altera a imunidade?
    Mito. A imunidade do paciente com urticária crônica não é baixa. Pacientes com imunodeficiência podem apresentar urticária sem haver, entretanto, relação direta entre elas.
  1. Quem tem alergia a camarão terá também para o contraste com iodo?
    Mito. Durante muitos anos se pensou que o camarão provocava alergia devido ao iodo. Como resultado, muitas pessoas alérgicas ao camarão se preocupam com reações graves ao realizarem exames que utilizam o contraste iodado. Trata-se de um mito: a alergia é causada por proteínas do crustáceo, não pelo iodo. É possível uma pessoa ter reação ao iodo e ter urticária quando come camarão, mas por causas independentes.
  1. Estou grávida e tenho urticária. Meu filho também terá?
    Mito. O fato de a mãe ter urticária não significa que o filho também a terá.
  1. Pessoas com urticária crônica devem fazer dieta e evitar corantes, leite e glúten?Mito. Nem toda pessoa que tem urticária terá, obrigatoriamente, alergia ao leite e ao glúten. Por isso, não há necessidade desta dieta, a não ser em casos específicos detectados pelo alergista.