Cuidados com a visão do bebê são necessários ainda durante a gestação

Algumas doenças podem afetar os olhos da criança na hora do parto

Durante a gestação são inúmeros os cuidados que a mãe deve ter para garantir a saúde e bem-estar do bebê. E entre os exames recomendados nesse período, os que indicam se a mulher já foi infectava pelo parasita toxoplasma, ou pelos vírus da rubéola e do herpes genital são imprescindíveis, uma vez que as doenças causas por esses agentes podem afetar a visão da criança. A toxoplasmose, por exemplo, pode provocar uma inflamação no fundo do olho chamada de coriorretinite. “Essa doença pode afetar a parte nobre da visão e causar cegueira central”, explica Andrea Lima Barbosa, oftalmologista e PHD em Ciências Visuais, do Rio de Janeiro (RJ). E caso a mãe contraia rubéola na gestação, o bebê pode nascer com catarata congênita – causa de 30% dos casos de cegueira infantil – ou ter baixa visão durante toda a vida. “A perda parcial da visão do bebê também pode acontecer se a gestante tiver contraído herpes genital”, destaca. Confira abaixo mais detalhes sobre essas enfermidades.
Toxoplasmose | Essa doença pode ser transmitida pelo contato com as fezes de gatos contaminados, pela má higiene das mãos e dos alimentos, e pelo consumo de carnes infectadas. Os sintomas são parecidos com os da gripe: dores musculares, dor de cabeça, febre e fadiga, além do aumento dos gânglios, principalmente do pescoço. É preciso destacar que a enfermidade não tem cura, mas passa a ficar latente (adormecida) após o tratamento. Mulheres que já tiveram contato com o agente causador não oferecem risco para o bebê. No entanto, caso a mãe contraia a doença durante a gestação, a visão do bebê pode ser comprometida. Isso porque nesse período o parasita atravessa a placenta e causa infecções feto.
Rubéola | Quando adquirida na gravidez, essa enfermidade pode causar catarata congênita no bebê. Isso porque o vírus vai até a placenta e afeta a formação visual da criança, sendo mais grave nos três primeiros meses de gestação. A boa notícia é que ela pode ser facilmente evitada por meio da vacinação, que pode ser realizada até três meses antes da mulher engravidar.
Herpes genital | Sexualmente transmissível, essa doença resulta em lesões nas partes íntimas tanto das mulheres quanto dos homens. E ela pode causar problemas para a visão do bebê durante o parto normal, uma vez que passagem da criança pode resultar no rompimento das bolhas, o que ocasiona contaminação e infecção na retina. Caso a mãe saiba da doença, o ideal é que informe à obstetra assim que descobrir a gravidez.