Laxante não ajuda a emagrecer

O medicamento pode causar danos à saúde, como constipação e até câncer

Pesquisa publicada pelo periódico Pediatrics indica que 20% das mulheres com 23 anos afirmam terem usado laxantes para emagrecer.

“Isso é grave. O uso excessivo e inadequado deste tipo de medicamento prejudica a absorção de nutrientes pelo intestino e causa desequilíbrio na concentração de minerais no organismo. Assim, aumenta-se o risco de desnutrição, inflamação, desidratação e distúrbio hidroeletrolítico”, alerta o médico endoscopista Tomazo Franzini, diretor da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), de São Paulo (SP).

Além disso, o uso contínuo pode causar constipação. “A administração crônica lesiona os nervos intestinais e pode ‘viciar’. Assim, para ter o efeito desejado, é necessário aumentar a dose do medicamento”, acrescenta o médico.

Câncer colorretal

Como se não bastasse, o jornal científico Annals of Epidemiology publicou estudo que relaciona o uso de laxante ao maior risco de câncer colorretal (CCR). E, quando o remédio é à base de fibras, há um aumento significativo nas chances de desenvolver a doença.

“No Brasil, o CCR é o segundo tipo mais frequente em mulheres, responsável por quase 19 mil diagnósticos por ano. Por isso, precisamos conscientizar sobre o perigo do uso de laxantes para emagrecimento, sobretudo ao considerar que o público feminino é o maior consumidor do medicamento para este fim”, reforça Franzini.