Microbiota estável ajuda na perda de peso

O equilíbrio das bactérias do intestino pode ser alcançado por meio dos probióticos

Uma das grandes dificuldades de quem luta para abaixar os ponteiros da balança pode ser solucionada pelo intestino. Segundo um estudo publicado no periódico científico Mayo Clinic Proceedings, as bactérias presentes no intestino, e que formam a microbiota, podem influenciar na perda ou ganho de peso.

Isso porque essas bactérias quebram partículas complexas dos alimentos para fornecer energia vital, mas para algumas pessoas que estão no processo de emagrecimento, pode se tornar um obstáculo.

Matemática
O farmacêutico homeopata Jamar Tejada, de São Paulo (SP), explica que, ao regular a microbiota, a perda de peso saudável e natural começa a acontecer. “É a partir dela que o organismo adapta o sistema imunológico e a capacidade de absorver nutrientes. O que é benéfico fica, e o que não serve é colocado para fora – é a matemática do emagrecimento”, explica.

Água + fibras
O ponto básico para o bom funcionamento do intestino é a combinação de muita hidratação com fibras. O consumo de vegetais é essencial para que que as fibras insolúveis formem o bolo fecal. “As fibras são consumidas e seguem intactas até o intestino grosso, onde serão metabolizadas pelas bactérias da microbiota.

Essas fibras são metabolizadas pela fermentação. Em algumas pessoas, isso precisa de uma mãozinha, e isso se dá através do consumo de probióticos”, explica. Quando o corpo dá sinal de que a flora intestinal não está bem (por meio de sintomas como constipação, flatulência, diarreia etc) a ingestão de prebióticos e probióticos em conjunto se faz necessária. “Eles garantem a população de bactérias benéficas, mantendo a flora intestinal em perfeita ordem, ”, finaliza Tejada.